Notícias

Analista ambiental do ICMBio sofre atentado a bomba

Uma bomba foi jogada na casa da servidora da Área de Proteção Ambiental Cairuçu, em Paraty, no Sul Fluminense. Ninguém ficou ferido.

Daniele Bragança·
11 de abril de 2013·11 anos atrás
Área de Proteção Ambiental de Cairuçu. Foto: Pedro S. Werneck e Tiago Almeida/EBC.

Uma analista ambiental do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) sofreu um atentado na madrugada dessa terça-feira (09). Uma pequena bomba foi jogada na casa da servidora, que trabalha na Área de Proteção Ambiental Cairuçu, em Paraty, no sul fluminense. O esquadrão antibombas da Polícia Civil coletou os resíduos para perícia e o caso está sendo investigado pela Polícia Federal de Angra dos Reis.

A bomba, colocada em cima do muro da casa, estraçalhou telhas e fez estragos na fiação do telefone e internet. Não houve feridos.

Não é a primeira vez que um servidor da APA Cairuçu sofre retaliações. Em 2007, o então gestor da APA, Marcelo Pessanha, teve a casa invadida de madrugada, embora nada tenha sido levado. Como o servidor já estava recebendo ameaças por telefone, o Ibama (o ICMBio ainda não tinha sido criado) concluiu que se tratava de intimidação.

Em 2008, outra servidora teve o carro incendiado criminalmente. Na ocasião, também foi queimado uma moto de uma ONG que fazia parceria com a unidade. Em julho do ano passado, essa mesma servidora teve outro carro incendiado. Com medo, ela pediu transferência de unidade.

Eduardo Godoy, chefe da APA de Cairuçu desde 2009, explicou à nossa reportagem que o principal problema é com o cumprimento do plano de manejo da unidade, que não permite edificações, como bares, restaurantes e pousadas nas ilhas de Paraty. Ao coibir uso ilegal da unidade, começaram as intimidações. O grande valor turístico da região se tornou a principal causa de conflitos. “O cumprimento da legislação afeta muitos interesses”, afirmou Godoy.

Ameaças verbais se tornaram rotina para os 6 analistas que trabalham na unidade de conservação. “Estamos acostumados com ameaças verbais, embora seja uma situação absurda. Mas já faz um tempo que a intimidação passou a ser contra os servidores. Atentados aconteceram em 2008, 2012 e 2013. O que nos espera 2014?” questiona.

Formada por 63 ilhas na Baia de Ilha Grande, com pouco mais de 33 mil hectares de grande valor turístico, a APA Cairuçu protege a maior concentração de áreas remanescentes de Mata Atlântica da Serra do Mar.

*Editado às 19h30, 12/04

 

  • Daniele Bragança

    Repórter e editora do site Gem Saviour, especializada na cobertura de legislação e política ambiental.

Leia também

Salada Verde
23 de fevereiro de 2024

Justiça Federal impõe mais de R$ 316 milhões em indenizações por desmatamento ilegal

Infrações ambientais foram identificadas pelo MPF por meio do Amazônia Protege, projeto que utiliza monitoramento por satélite para responsabilizar os atores dos desmatamentos ilegais

Notícias
23 de fevereiro de 2024

MPF no Acre arquiva denúncia da CPI das ONGs contra servidores do ICMBio

Servidores do órgão foram acusados de abusos contra moradores da Reserva Extrativista Chico Mendes, no Acre; para procurador, acusações são “genéricas e sem fato concreto”

Notícias
23 de fevereiro de 2024

Antas “avisam” pesquisadores sobre contaminação humana por agrotóxicos no MS

Além de agrotóxicos como glifosato, moradores do sudeste do estado também apresentaram altos índices de metais no corpo. Antas atuaram como sentinelas

Mais de Gem Saviour

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.