Notícias

Alertas de desmatamento no Cerrado têm redução de 33% em janeiro

No período, bioma perdeu área um pouco menor do que a cidade de Fortaleza. Este é o 3º menor valor da série histórica do INPE

Cristiane Prizibisczki·
9 de fevereiro de 2024

O Cerrado perdeu para o desmatamento uma área de 295,9 km² em janeiro de 2024, uma redução de 33% em relação ao mesmo mês do ano anterior, quando foram desmatados 440,5 km². Os números, do Instituto Nacional de Pesquisa Espaciais (INPE), foram atualizados nesta sexta-feira (9).

A área perdida no período é um pouco menor do que a capital do Ceará, Fortaleza. Este é o terceiro menor valor da série histórica do INPE, só perdendo para janeiro de 2020, quando foram desmatados 195 km², e 2021, quando o bioma perdeu 138 km² no período. A série histórica do INPE para o Cerrado teve início em 2019.

Entre os estados, o Tocantins foi o que mais desmatou, com 118 km² perdidos, seguido pelo Maranhão (55,9 km²), Piauí (42,8 km²) e Bahia (31,5 km²). Eles compõem a região conhecida como Matopiba – um acrônimo com as siglas dos estados -, onde a expansão do agronegócio exerce maior pressão.

Ao contrário da Amazônia, onde o desmatamento acontece majoritariamente de maneira ilegal, no Cerrado o principal problema é a falta de controle sobre as autorizações de supressão feitas pelos estados e municípios, cujas bases não são integradas. Outro problema é a falta de proteção legal sobre os remanescentes. 

Para diminuir a pressão sobre o bioma, o Ministério do Meio Ambiente mantém em curso a 4ª etapa do plano de combate ao desmatamento do Cerrado (PPCDam Cerrado).

Atualmente, a Reserva Legal para o Cerrado que se encontra fora dos limites da Amazônia Legal é de apenas 20%.

  • Cristiane Prizibisczki

    Cristiane Prizibisczki é Alumni do Wolfson College – Universidade de Cambridge (Reino Unido), onde participou do Press Fellow...

Leia também

Notícias
28 de novembro de 2023

Desmatamento no Cerrado cresce 3% e chega a 11 mil km²

Área suprimida é equivalente a quase duas Brasílias. Números foram divulgados nesta terça-feira (28) pelo INPE. Maranhão lidera ranking de estados que mais perderam Cerrado

Reportagens
16 de novembro de 2023

Estudo mapeia desafios e aponta diretrizes para a restauração do Cerrado

Pesquisadores da Unicamp e colaboradores analisaram dados de 82 áreas, distribuídas por cinco Estados e o Distrito Federal. Resultados indicam que, para recuperar a grande biodiversidade do bioma, é preciso combinar várias técnicas restaurativas, além de preservar o que ainda não foi destruído

Notícias
7 de dezembro de 2023

Cerrado: ação no Supremo quer barrar lavagem de terras griladas no Tocantins

Lei estadual é questionada por entidades civis porque permitiria o registro ilegal de terras e fomentaria a violência no meio rural

Mais de Gem Saviour

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.