Salada Verde

Congresso inicia trabalhos de 2024 com mudanças climáticas na pauta

Parlamentares têm 20 Medidas Provisórias para votar, sete delas referem-se à liberação de cerca de R$ 2 bilhões para mitigar efeitos de desastres climáticos

Cristiane Prizibisczki·
5 de fevereiro de 2024
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

O Congresso se reúne nesta segunda-feira (5) para abertura dos trabalhos de 2024, com a tarefa de aprovar, entre outras pautas, a liberação de recursos para enfrentar os efeitos das mudanças climáticas no país.

Na agenda das próximas votações em Plenário, estão 20 medidas provisórias editadas pelo presidente Lula que dependem da aprovação dos parlamentares. 

Dessas 20 medidas, sete liberam cerca de R$ 2 bilhões para mitigação dos estragos causados pelos desastres climáticos registrados no país nos últimos meses, a exemplo dos alagamentos no sul do país e a seca na região norte.

O Rio Grande do Sul, que decretou estado de calamidade em setembro de 2023 após a passagem de um ciclone extratropical, será beneficiário de três MPs e deve receber R$ 955,90 milhões para reconstrução de moradias, estradas e pontes, além de financiar um plano emergencial de acesso a crédito e programas de apoio a micro e pequenas empresas e de fortalecimento da agricultura familiar. 

A região norte, que enfrentou seca extrema a partir de novembro passado, deve receber R$ 400 milhões em créditos extraordinários, que serão usados para ações voltadas à segurança alimentar dos moradores de municípios em situação de calamidade pública.

O Congresso Nacional também analisa outras medidas provisórias para mitigar danos provocados por desastres climáticos. Entre elas estão a que destina R$ 259 milhões para os estados de São Paulo, Minas Gerais, Santa Catarina e Paraná, e a que libera R$ 314 milhões para atenuar os efeitos do fenômeno El Niño nas cinco regiões do País.

  • Cristiane Prizibisczki

    Cristiane Prizibisczki é Alumni do Wolfson College – Universidade de Cambridge (Reino Unido), onde participou do Press Fellow...

Leia também

Notícias
5 de fevereiro de 2024

48 mil morreram por ondas de calor no Brasil entre 2000 e 2018

Eventos de temperatura extrema aumentaram quase quatro vezes desde os anos 1970, mostra estudo; idosos, mulheres, negros e menos escolarizados são os mais afetados

Notícias
24 de janeiro de 2024

Galeria: Brasil bateu recorde de desastres naturais em 2023, diz Cemaden 

Média foi de três registros de desastres naturais por dia; Manaus liderou o ranking, com 23 ocorrências. Mais de 132 pessoas morreram em decorrência dos eventos

Salada Verde
9 de janeiro de 2024

É oficial: ano de 2023 foi o mais quente já registrado pela humanidade

Temperatura média global no último ano foi quase 1,5°C mais alta do que era pré-industrial e superou 2016 na posição de ano mais quente já registrado. Veja destaques do relatório

Mais de Gem Saviour

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.